Femme Fatale Blanc – Evil Twin Brewing – India Pale Ale

TURMA!

Tudo bem?

Hoje temos a honra, o prazer, a destreza de falar sobre uma das cervejas mais foda que já tomamos em nossa humilde vida de cervejeiros. Puta que pariu é a palavra que mais descreve nossa reação a cada golada que demos nela.

Aproveita e clique aqui para ver mais cervejas da Evil Twin no blog.

Além disso, que tal apoiar nosso trabalho nos seguindo em nossas redes sociais? Não dói, sério! haha

Instagram
Facebook

 

FEMME FATALE BLANC

Evil Twin - Femme Fatale Blanc

Evil Twin – Femme Fatale Blanc

 

A Femme Fatale Blanc faz parte de uma série da Evil Twin que é Single Hop. Neste caso, o lúpulo da vez é o Nelson Sauvin, sem contar o fato que essa cerveja é fermentada 100% com Brettonamyces.

A Evil Twin, do dinamarques Jeppe Jarnit-Bjergsø, é 100% cigana, até que se diga o contrário. Inclusive seu fundador é irmão gêmeo de Mikkel Borg Bjergsø, fundador da Mikkeller, dai o nome Evil Twin (gêmeo mal). Se é lenda ou não, o que se sabe é que a Evil tem grande parte de sua produções concentradas em cervejarias parceiras ao redor do mundo com foco especial nos Estados Unidos, enquanto a Mikkeller se concentra no velho continente, inclusive em fase de construção de uma fábrica nos EUA. Se eles se odeiam? não sei, acho que não souberam se entender, imagina esses dois produzindo juntos? Puta merda, ia ser fodástico.

 

Evil Twin - Femme Fatale Blanc

Evil Twin – Femme Fatale Blanc

 

Sobre a cerveja

Dificilmente você encontra algo mal feito da Evil. E essa cerveja, Femme Fatale Blanc, não seria diferente.

Vertida na taça apresenta linda coloração alaranjada com boa formação de espuma fofa, densa, cremosa e grande retenção. No aroma surgem notas de limão, manga, vinho branco e abacaxi. Suave acidez lática é notada, mas dentro do que se esperava. Não queremos algo extremamente ácido, como uma berliner weisse, queremos esse funky discreto mas muito presente.

Na boca notas de vinho branco, manga, limão, acidez, suave panificação, tudo acima de uma base firme de malte. O funky deixa tudo mais agradável e proporciona a ela um frescor gostoso e algo que nos lembra vinho Sauvignon Blanc. Corpo médio, estrutura aveludada, acidez moderada e excelente drinkability faz com que a gente tome um gole atrás do outro. 

Final é amargo mas ao mesmo tempo medianamente acido com toques cítricos e de uvas verdes, um verdadeiro mar de sensações inunda nossa mente. Sensacional!

O que dizer? Maravilhosa talvez seja pouco… uma cerveja que poderíamos tomar garrafas e garrafas seguidamente com toda tranquilidade de um dia numa praia deserta.

Saúde

André

André

Fundador em cwbeerfood
André

Últimos posts por André (exibir todos)

Deixe uma resposta