Dia Nacional do Combate a Arritmia Cardíaca – Beba Cerveja!

Seja bem-vindo(a)!

Tudo bem? Como vai a saúde?

Hoje a gente traz a mesa uma discussão clássica: Quais os efeitos da cerveja em nossa saúde?

É um assunto meio polêmico e nossa intenção é dar uma luz sobre os efeitos (positivos e negativos) da cerveja na nossa saúde. E de quebra queremos lembrar que hoje é o Dia Nacional do Combate a Arritmia Cardíaca.

Foto: Pinterest

Cerveja com moderação! – Foto: Pinterest

Segundo a definição empírica da medicina, um consumidor moderado é aquele que bebe cerca de 500 ml de cerveja para os homens e 250 ml para as mulheres. Calma, não é preconceito. A capacidade de metabolizar o álcool no corpo das moças é menor do que nos homens, por isso essa diferença na quantidade de álcool.

De acordo com Dr. Dráuzio Varella, o pesquisador Arthur Klatsky, pesquisador do Kaiser Medical Center, na Califórnia, publicou um artigo na revista Scientific American sobre os efeitos benéficos do álcool. Neste artigo seu grupo atualizou os dados obtidos entre 128.934 pacientes que se submeteram a check-ups cardiológicos no período de 1978 a 1985, dos quais 3.000 morreram de infarto, posteriormente. O resultado foi inequívoco: os participantes que tomavam um a dois drinques por dia tiveram redução de 32% no risco de morte por ataque cardíaco.

Os mecanismos que podem explicar as ações benéficas do álcool:

  1. Consumidores de quantidades moderadas de álcool apresentam HDL (“colesterol benéfico”) 10% a 20% maior do que abstêmios;
  2. A presença de álcool na circulação interfere com os mecanismos de coagulação do sangue, aumentando o tempo de coagulação. Com o sangue menos coagulável, haveria mais dificuldade para a formação de trombos nas artérias coronárias. A ingestão de quantidades maiores de álcool, no entanto, reverte essa relação, favorecendo a coagulação mais rápida e a trombogênese;
  3. Beber moderadamente pode reduzir a probabilidade de infarto indiretamente, ao diminuir o risco de desenvolver diabetes do tipo 2, aquele que costuma se instalar na vida adulta. Beber muito, ao contrário, aumenta os níveis de glicose no sangue, indicador de aumento de risco para diabetes.

Mas claro! Existe o outro lado da moeda.

De acordo com a revista QG Brasil, um estudo da University College London concluiu que o consumo excessivo e constante de cerveja leva a uma depreciação da memória e de funções cognitivas. A neurocientista Séverine Sabia, acompanhou 5 mil homens com mais de 40 anos, durante 2 décadas. Durante os primeiros 10 anos, foi questionado a este grupo de homens sobre os hábitos de consumo alcoólico. Após mais 10 anos, foi medido a capacidade cognitiva. Resultado: aqueles que bebiam mais que moderadamente apresentavam problemas na fala e perda de habilidades matemáticas.

________________________________________________________________________

Faça exames cardiológicos periodicamente!

Isso mesmo! Somos um blog que retrata as coisas boas da vida, ou seja, cerveja e gastronomia. Mas nem por isso não deixamos de lado nossa saúde!

Hoje é o Dia Nacional da Arritmia Cardíaca e Morte Súbita. 

Combate a Arritmia Cardiaca

Não deixe de realizar seus exames cardiológicos periodicamente e tenha consumo moderado de cerveja (e qualquer outra bebida alcoólica).

A gente deseja toda saúde a você, caro leitor!

Fontes: QG Brasil e Dr. Drauzio Varella

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.